Uma reunião da direção da Petrobras na tarde desta segunda-feira (27) definiu que um novo aumento nos preços dos combustíveis deve ocorrer nos próximos dias. Vale lembrar que a gasolina foi um dos produtos que mais sofreu reajuste nos últimos 12 meses, servindo de gatilho para a disparada da inflação. Só em 2021 o acumulado passa dos 32%.

“Pontualmente os preços estão, sim, defasado… Em parte de alguns derivados, o que significa que a gente está, sim, avaliando um reajuste nos preços. Essa avaliação é interna, técnica, de uma análise de cenários, na verdade de uma evolução dos cenários, já que nossa análise não é pontual”, disse o diretor de Comercialização e Logística da Petrobras, Cláudio Mastella.

O governo federal ainda não se pronunciou oficialmente sobre o novo aumento, mas a julgar pela reação do presidente Jair Bolsonaro às críticas recebidas nos reajustes anteriores, a desculpa será a de sempre: a culpa é dos governadores e do ICMS.

Fonte: Revista Forum