Após romper com seu antigo empresário, , Paulo Henrique Luparelli, a justiça determinou que as contas do cantor Thiago Aquino e do seu sócio, Igor Almeida, sejam bloqueadas. A decisão do desembargador Josevando Souza Andrade, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), determina que sejam bloqueados preventivamente R$ 3 milhões, referentes à 30% do valor da multa contratual entre Aquino e o ex- empresário.

Contrariando o entendimento da primeira decisão, o desembargador concluiu que Aquino e o seu sócio violaram a cláusula contratual, ao não promoverem o pagamento dos serviços prestados por Paulo Henrique na época devida, bem como, identificou que o contrato foi rompido antes do tempo previsto.

Com previsão de 41 shows no mês de junho, o desembargador determinou também que Thiago Aquino e seu sócio levem ao processo cópias dos contratos firmados para realização dos shows. 

Fonte: Bnews