A coluna LeoDias descobriu mais um fato exclusivo envolvendo o espólio de Marília Mendonça. Na quarta-feira (14/9), pessoas que estavam no Tribunal do Trabalho de Goiânia relataram a esta coluna a presença da mãe da cantora no local, para participar de audiência trabalhista envolvendo Gabriel Ramalho, ex-empresário da Rainha da Sofrência. Ramalho, que detinha 10% da carreira da artista, entrou com ação solicitando o equivalente a R$ 9 milhões da herança da sertaneja.

Gabriel Ramalho foi um dos nomes que apoiou Marília Mendonça no começo da carreira da cantora, antes mesmo de ela fazer parte do casting de artistas da empresa Workshow. Por conhecer parte do mercado musical, Ramalho atuou como um empresário que ajudava a artista a se conectar com outros nomes do segmento. Após a parceria entre os dois e por causa do apoio inicial, ele acabou ficando com 10% dos ganhos da carreira de Marília Mendonça.

Ramalho alega, no entanto, que era funcionário de Marília Mendonça e trabalhava com ela desde o início da carreira da artista. Afirma ainda que sempre possuiu salário de R$ 200 mil mensais para atuar como financeiro da Rainha da Sofrência e que, por isso, após a morte dela, teria direito a receber o valor milionário na Justiça do Trabalho por acordos não pagos. Inclusive, foi apurado que, quando Marília Mendonça assinou o contrato com a gravadora Som Livre, Gabriel teve direito a 10% de participação no contrato.

Gabriel Ramalho e Marília eram bem próximos

Muito próximo da família de Marília, Gabriel Ramalho chegou, inclusive, a ser padrinho de casamento de dona Ruth. No entanto, após discordar de certas atitudes do empresário, a cantora acabou por revogar as procurações do de Ramalho, e eles romperam a relação.

Apesar da proximidade, Gabriel Ramalho não era bem visto no entorno da cantora. Muitos questionavam a vida de luxo que o empresário levava enquanto Marília ainda lutava para subir na carreira. E o viam como agressivo, pois ele era acostumado a andar armado, mesmo sem ter, aparentemente, acesso ao porte de arma.

A coluna procurou a família e a equipe jurídica de Marília Mendonça e recebeu a informação de que o processo corre em segredo de Justiça e, por isso, eles não estão autorizados a falar com a imprensa. A defesa de Gabriel Ramalho também foi acionada, mas não respondeu às tentativas de contato desta coluna. 

Em tempo

Wander Oliveira, dono da WorkShow e empresário de Marília Mendonça, pede que seja feito o seguinte esclarecimento: Gabriel nunca atuou como empresário de Marília dentro da WorkShow. A relação de Gabriel era de empresário na vida pessoal da cantora.

Fonte: Metrópoles