© Reprodução

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Um israelense trans comoveu internautas com fotos de seu parto postadas nas redes sociais. Ele afirmou que demorou um ano para se sentir a vontade para tornar as imagens públicas, mas julgou importante para normatizar duas causas importantes para ele: o nascimento domiciliar e gravidez de trans e não binários.

Yuval Topper-Erez publicou um relato do nascimento de seu terceiro filho, Tig, atualmente com um ano, falando que foi uma gravidez difícil, físico e emocionalmente. E que optou por contratar uma fotógrafa de nascimentos para ter uma boa lembrança, mas quando viu as imagens, que elas precisavam ser divulgadas.

“Espero, entre outras coisas, que este álbum inspire as pessoas. Eu sei o quão significativas poderiam ter sido essas imagens para mim antes da minha primeira gravidez e o quão significativo é para mim ver imagens de colegas de parto trans e não binárias até hoje”, afirmou ele e sua página no Facebook.

Segundo ele, Tig nasceu em 8 de maio do ano passado, após um parto rápido e intenso. Ele contou com a ajuda de duas parteiras e seu marido, Matan. Os dois filhos mais velhos do casal foram convidados a acompanhar o nascimento, mas preferiram permanecer dormindo e conheceram o irmãozinho logo pela manhã.

Após a publicação, Yuval afirmou nas redes sociais que recebeu muitas perguntas sobre como está Tig atualmente. Ele também falou que ao fazer a publicação imaginava que teria em torno de mil compartilhamentos, mas ao final do dia seguinte, já tinha mais de 100 mil .