O desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Júlio Travessa, negou a concessão de habeas corpus a dois homens envolvidos no episódio da suruba em um motel de Feira de Santana, que virou caso de polícia. Eles estavam no quarto onde foram disparados tiros de arma de fogo, que fizeram os seguranças do estabelecimento acionarem a guarnição policial. 

Os dois homens foram presos preventivamente, por corrupção de menores e um deles por posse ilegal de arma, e encaminhados à 2ª Delegacia Territorial de Feira de Santana na madrugada da última segunda-feira (20). 

A dupla estava acompanhada da esposa de um deles e relatou à polícia ter alugado uma suíte no Motel Decameron para consumirem bebidas alcoólicas e cocaína. No quarto, um deles colocou a arma embaixo da cama e, conforme relatado pelos réus, durante a madrugada, a sua esposa, sob efeito de drogas, teria pegado a arma e efetuado os disparos. 

Em uma espécie de surto, ela teria afirmado que a dupla tinha intenção de matá-la. Os dois alegam terem tido a necessidade de usar a força, entrando inclusive em luta corporal, para desarmá-la. A esposa também foi detida por conta dos tiros. 

Após os disparos, foi revelado que em outro espaço do estabelecimento estavam um grupo de cinco pessoas: um homem e quatro mulheres, sendo duas delas adolescentes de 16 e 17 anos (saiba mais).

Fonte: Bahia notícas