Pesquisa realizada pelo Ipec (antigo Ibope), divulgada nesta sexta-feira (23) e contratada pela TV Bahia, revela os índices de intenção de voto para o cargo de governador da Bahia. Esse é o segundo levantamento feito pelo instituto para a corrida eleitoral da Bahia em 2022.

O candidato do União Brasil, ACM Neto, aparece com 47% das intenções de voto. O índice é menor em relação ao apurado na pesquisa anterior, quando Neto tinha 56%, o que representa queda de nove pontos percentuais.

Ainda que tenha decrescido, ACM Neto permanece com menções mais expressivas entre os eleitores residentes da Região Metropolitana de Salvador (56%) em comparação aos moradores do interior do estado (44%).

As intenções de voto também aumentam no grupo dos que consideram a administração do atual governador como regular (56%) ou ruim/péssima (53%), em comparação aos que avaliam como ótima/boa (40%).

Em relação à pesquisa anterior, as intenções de voto de ACM Neto decrescem:

  • De 59% para 47% entre homens;
  • De 53% para 43% entre eleitores com o ensino fundamental;
  • De 56% para 48% entre aqueles que se declaram pretos/pardos;
  • De 56% para 46% entre católicos;
  • De 69% para 56% entre os moradores da Região Metropolitana de Salvador;
  • De 57% para 40% entre aqueles que avaliam a administração do atual governador como ótima/ boa;
  • De 56% para 46% entre os eleitores que não têm ninguém do domicílio recebendo benefícios do governo federal.

O segundo colocado na pesquisa é Jerônimo Rodrigues (PT), com 32% das intenções de voto, percentual superior ao indicado na primeira pesquisa, que foi de 13%. São 19 pontos percentuais de crescimento do candidato petista.

Jerônimo, por sua vez, cresce em todos os segmentos analisados, exceto entre os que avaliam a administração do atual governador como ruim/péssima. O crescimento foi maior entre mulheres, indo de 13% para 32%, e eleitores entre 45 a 59 anos (de 13% para 36%).

Em relação à pesquisa anterior, as intenções de voto de ACM Neto cresceram:

  • Mulheres, indo de 13% para 32%;
  • Eleitores de 45 a 59 anos, de 13% para 36%;
  • Eleitores com ensino fundamental, vai de 12% para 33%;
  • Com mais de 2 salários mínimos, indo de 13% para 35%;
  • Que se autodeclaram brancos, de 13% para 34%;
  • Católicos, passa de 16% para 36%;
  • Aqueles que avaliam a administração do atual governador como ótima/boa, indo de 19% para 48%.

Aqueles que avaliam a administração do atual governador como ótima/boa, indo de 19% para 48%.
Jerônimo, nessa pesquisa, ainda tem menções mais expressivas entre católicos (36%) em comparação a evangélicos (25%); moradores do interior do estado (35%) em relação aos que moram na Região Metropolitana de Salvador (26%) e cresce à medida que a avaliação do atual Governo do Estado melhora: tem 13% entre os eleitores que avaliam como ruim/péssima, 25% entre aqueles que fazem uma avaliação regular e 48% entre quem avalia positivamente.

Os demais candidatos apresentam intenções de voto distribuídas de maneira homogênea nos segmentos analisados.

Pesquisa ouviu 1.504 pessoas, entre os dias 20 e 22 de setembro, em 72 cidades do estado. Margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Fonte: G1