Grazi Massafera, Xand Avião, Juliana Paes, César Menotti e Juju Salimeni são alguns dos famosos que já declararam, publicamente, que ganharam peso desde que teve início a quarentena imposta pela pandemia de coronavírus. E eles não estão sozinhos. Nas redes sociais, são diversos os relatos de pessoas que, por diferentes motivos, viram os pontinhos da balança subirem.

Comer (ou beber) demais foi, durante algum tempo, a válvula de escape para lidar com tensões relativas ao isolamento social, home office e crianças em casa. Agora, passados mais de seis meses da chegada da Covid-19 ao Brasil, é hora de colocar a vida em ordem e retomar o controle. Afinal, em certos casos, o aumento de medidas vem, também, junto a uma série de prejuízos à saúde.

Para dar uma mãozinha, o Metrópoles ouviu especialistas e selecionou alguns alimentos que, somados a uma alimentação balanceada, são parceiros se a ideia é perder os quilinhos extras.

Abacate

Segundo um estudo publicado no Nutrition Journal, em 2013, adicionar 150g de abacate do tipo avocado (hass) no almoço faz com que o corpo se sinta recarregado por mais tempo. Ou seja: você come menos. “Ele ajuda na saciedade pós-ingestão durante um período subsequente de 3 e 5 horas em adultos com sobrepeso”, ensina a nutricionista Adriana Stavro.

Feijões

Embora muita gente evite por achar que eles “incham” o corpo, são ingredientes que contém alta concentração de proteína e, diferentemente das carnes, não apresentam quase nada de gordura.

“O consumo de pelo menos uma classe de legumes, frutas e verduras em todas as refeições também trará bons resultados”, recomenda a nutróloga Telma Sígolo.

Folhas

Elas devem ocupar nada menos que metade do prato. Além disso, precisam ser variadas entre as refeições. Nada de consumir só alface.

“Quanto mais cores no prato, mais rica nutricionalmente será a refeição. Não coma só alface, tomate e cenoura. Dê uma chance às outras hortaliças”, emenda a profissional.

Goji berry

Fruto muito popular no Oriente, traz efeitos metabólicos importantes. Entre outras funcionalidades, equilibra os níveis de colesterol, ajuda no emagrecimento e inibe células cancerígenas. Por fim, é fonte de vitamina A e C, ótimas para a imunidade. “O recomendável é consumir uma colher de sopa ao dia. O alimento pode ser utilizado diretamente em sucos, vitaminas, iogurte e saladas de frutas”, indica a nutricionista Thaíse Costa.

Semente de chia

Rica em ômega 3, fibras e proteínas, ajuda a dar uma maior saciedade, assim como o abacate. “Por possuir sabor neutro, a chia pode ser inserida de diversas maneiras na alimentação, como: sucos, sopas, vitaminas, iogurte e saladas de frutas, ou pode ser incluída no preparo de bolos, pães e biscoitos”, finaliza a nutricionista.

Fonte: Metropoles