A harmonização facial foi um dos procedimentos estéticos que mais ganhou notoriedade nos últimos anos. Em parte, devido a facilidade de realizá-lo, mas claro que muito alavancado devido à notoriedade em famosos e influencers. 

Como aponta a Sociedade Brasileira de  Cirurgia Plástica (SBCP), em 2019 o número de procedimentos em homens, por exemplo, chegou a 276 mil, sendo mais que o dobro do ano anterior.

E alguns profissionais do meio reconhecem que do primeiro trimestre de 2020 até aqui, período amplamente afetado pela pandemia da covid-19, o número de realizações da harmonização facial não foi abalado.

O que corrobora tal perspectiva é que o Google registrou em 2020 um crescimento de 540% nas ferramentas de busca pelo tema. Mas no que consiste o procedimento? 

De modo geral, a harmonização facial é uma técnica que visa melhor alinhamento do rosto, corrigindo também possíveis protuberâncias e ângulos assimétricos. Tal alinhamento de perfeição métrica e angular deixa o rosto mais suave, agradável de ser visto.

Mas dependendo do caso a harmonização precisa de uma equipe composta de vários profissionais de áreas distintas, incluindo assim vários procedimentos que podem ser feitos em conjunto ou por ordem. Alguns deles são:

  • Bichectomia
  • Lifting facial
  • Microagulhamento
  • Peeling
  • Preenchimento facial
  • Procedimentos odontológicos

É importante dizer que a harmonização facial possui diferenças técnicas entre pacientes homens e mulheres, isso, de acordo com as partes principais que o rosto de cada um possui.

Tão comum quanto a grande quantidade na procura e realização do procedimento, se tornou o desejo de revertê-lo, ou seja, voltar a ter o rosto como era. 

Em procedimentos estéticos é comum que o resultado não seja exatamente como o esperado. Outro motivo é que alguns corpos podem reagir de maneira inesperada, causando problemas de saúde. Ou simplesmente pode acontecer um arrependimento pelo processo.

Todas as razões são legítimas e dignas de observação, o importante é recorrer à reversão de modo seguro e tão certo quanto foi para fazer a harmonização. 

É possível reverter a harmonização facial?

Existe sim a possibilidade de reverter a harmonização facial. Para isso, o indicado é que o paciente procure o mesmo médico que a fez. Isso garantirá maior compreensão do caso, bem como de um bom resultado.

Como funciona a reversão?

Como cada caso é bem particular, a reversão depende do tipo de procedimento realizado em específico, pois cada um apresenta detalhes técnicos de aplicação/preenchimento que possuem suas devidas soluções.

Dependendo do caso, pode ser necessário o uso de um laser capaz de interromper os efeitos dos componentes aplicados. Já em outros, pode ser através da aplicação de novas substâncias nas partes faciais, anulando os componentes utilizados antes. 

Feita a reversão, o tempo para obter o resultado não funciona como o da harmonização, pois se com pouquíssimo já se nota a mudança de uma, a outra requer maior intervalo.

A correção pede mais tempo pois considera a reação do próprio corpo. Leve em conta que pode haver reações naturais como inchaço local e vermelhidão. Por essas e outras razões a reversão é normalmente feita em algumas sessões.

Todo procedimento estético está sujeito a consequências indesejadas e é preciso ter um cuidado especial com a reversão de harmonização facial. Dentre os possíveis problemas estão a rejeição dos componentes utilizados, a obstrução arterial e necrose facial.

Claro que estes são casos extremos. A reversão em si é um procedimento relativamente simples e que feito com um profissional qualificado, tende a correr com tranquilidade e eficácia como é na maioria dos casos.

Muito se questiona ainda sobre qual a melhor época do ano para realizar procedimentos e tanto no caso da harmonização quanto de sua possível reversão, o melhor período considerado é o do inverno.

Não por questões do corpo em si, mas porque é a estação do ano com menor contato à luz do Sol e o rosto não é tão afetado pelos raios UV. Influenciando diretamente na recuperação do organismo e diminuindo as chances de surgir algum problema.

Quanto custa a reversão de harmonização facial?

Em se tratando de um procedimento que pode exigir algumas sessões, semelhante a harmonização, a reversão custa de acordo com o total de visitas feitas ao médico. 

Mais precisamente, quanto determinada substância foi aplicada ou o quanto certo instrumento foi utilizado. Na prática, o valor pode custar entre três e dez mil reais e alguns médicos que realizaram tal harmonização nem mesmo cobram pela sua reversão.

Por fim, é possível que muitas pessoas apareçam de “cara nova” quando a pandemia passar ou estiver mais controlada. 

Sejam cirurgias mais invasivas como a rinoplastia e o implante de silicone ou procedimentos estéticos mais simples como a harmonização facial e a reversão, todos estão sendo realizados normalmente, respeitando, é claro, as devidas orientações da vigilância sanitária.

E os cirurgiões plásticos e demais profissionais médicos que também atuam de algum modo com a harmonização facial – como dentistas, dermatologistas e outros -, possuem um compromisso ético e profissional com a saúde pública e os órgãos competentes.

Oferecendo condições adequadas, seguras e eficazes para que todo tipo de correção estética e funcional desejada possa ser feita.