Na corrida pelo Palácio do Planalto, nas eleições gerais de 2022, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva venceria, no segundo turno, o atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro, com 55% contra 30%, mostra levantamento feito pelo PoderData, divisão de estudos estatísticos do jornal digital Poder360, divulgado na quarta-feira (1º). A distância de 25 pontos porcentuais é a maior registrada até agora pela pesquisa.

O ex-presidente levaria a vitória em todos os cenários possíveis de segundo turno, enquanto Bolsonaro seria derrotado em todas as especulações. Contra o governador paulista João Doria (PSDB), o petista ganharia com 50% contra 18%, enquanto Bolsonaro perderia de 32% contra 39%. A pesquisa também compara Lula e Bolsonaro com o apresentador José Luiz Datena. Na disputa entre o ex-presidente e o apresentador, Lula seria vitorioso com 54% contra 17%, enquanto que Bolsonaro iria perder com 32% contra 33%.

O ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) também ganharia de Bolsonaro numa simulação de segundo turno, com 41% contra 37%. O levantamento, no entanto, não desenha um cenário entre Lula e Ciro.

Primeiro turno

A novidade da pesquisa de setembro foi a inclusão do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), como possível candidato ao pleito. Pacheco vem sendo defendido para participar das eleições pelo presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, na construção de um nome de terceira via.

Lula lidera a corrida eleitoral para 2022 com 37% das intenções de voto e o atual ocupante do Planalto fica em segundo lugar, com 28%. Ciro tem 8% e o ex-ministro Henrique Mandetta (DEM) recebe o voto de 5%. Doria aparece empatado com Pacheco, ambos com 4%. Em último lugar está Datena, com 3%.

A pesquisa foi realizada no período de 30 de agosto a 1º de setembro. Foram 2.500 entrevistas em 472 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais, para mais ou para menos.

Fonte: Estadão